Guerra comercial China x Eua

3
90
Estados Unidos x China

Como ficam os seus investimentos?

- Anúncios -

Nos últimos dias e semanas você provavelmente ouviu sobre a “Guerra Comercial entre China e Estados Unidos”, um embate intenso que perdura desde o ano passado e alarma toda a economia mundial.

Inegavelmente, esse confronto comercial causa um grande desconforto entre as economias mundiais, não apenas na China e nos EUA, o que acaba reduzindo as exportações e importações entre os países do globo, afetando suas economias e, consequentemente, as bolsas de valores.

Hoje, China e Estados Unidos são os maiores parceiros comerciais brasileiros. Portanto, é evidente que o choque entre ambos causará efeitos na Bolsa de Valores Brasileira.

Qual o papel das economias americana e chinesa?

Em suma, Estados Unidos e China são as maiores economias do mundo, a primeira e a segunda, respectivamente.

Veja no gráfico abaixo que, em 2019, o PIB mundial alcançou a marca de 87.27 trilhões de dólares. De um lado, o PIB dos Estados Unidos corresponde a quase 1/4 do PIB Mundial, com 21.34 trilhões de dólares. Por outro lado, o da China, com 14.22 trilhões de dólares, correspondo a pouco mais de 16% desse total.

Pib do mundo (87.27 trilhões), Pib dos Estados Unidos (21.34 trilhões), Pib da China (14.22) trilhões.
Fonte: https://www.imf.org/en/Publications/WEO

Percebem o quanto a China está muito próxima de se tornar a maior economia do mundo?

Nesse sentido, fica ainda mais evidente quando olhamos para o gráfico de crescimento anual do PIB: enquanto EUA cresce 2.3% ao ano, a China, apesar dos sinais recentes de desaceleração, vem registrando marcas muito maiores que a média mundial e, nos últimos anos seu crescimento sempre esteve acima de 6%:

Crescimento do Pib dos Estados Unidos (2.3%), Crescimento do Pib da China (6%).
Fonte: https://www.imf.org/en/Publications/WEO

E, para piorar… existe hoje um grande desequilíbrio na balança comercial entre os dois países.

Isso, pois os Estados Unidos importam muito mais do que exportam para a China. E com isso, os americanos possuem um grande déficit comercial para com os chineses.

Na prática isso significa que os americanos estão perdendo dinheiro ao comprarem mais e venderem menos para a China.

E o que é essa guerra comercial?

Como medida de proteção econômica, os Estados Unidos iniciaram no ano passado uma guerra comercial contra a China no momento em que começaram uma massiva taxação na importação de produtos chineses com o objetivo de reduzir o déficit comercial e, como consequência, desacelerar a economia chinesa.

A partir disso, a guerra comercial entre as duas maiores economias no mundo se tornou uma escalada de taxações sobre importações de produtos um do outro. Como resultado, Estados Unidos e China estão se bloqueando e caminhando para uma ruptura das relações comerciais amistosas.

Quais foram os acontecimentos mais recentes?

Com efeito, a mais recente reviravolta desse conflito comercial foi a efetivação de significativo aumento de tarifas (de 10% para 25%) na importação de produtos chineses em mais de 200 bilhões de dólares realizada pelo presidente estadunidense Donald Trump no dia 10 de agosto.

Não apenas, ainda houve uma declaração do presidente Trump em taxar em 10% ainda outros 300 milhões de dólares em produtos chineses que pode vir a ser realizada.

Por conseguinte, a resposta imediata do governo chinês foi o bloqueio da importação de produtos agrícolas norte-americanos, afetando substancialmente o setor.

- Anúncios -

Não somente, negociações previstas para setembro foram colocadas em xeque por ambos os governos, o que sinaliza mais tensões e perspectiva de acirramento da guerra comercial. 

Haverá grandes mudanças na economia mundial?

Em suma, toda a economia sofre com o embate entre as duas maiores economias do mundo.

De fato, Estados Unidos e China são duas economias sólidas que ao se enfrentarem perderão capacidade de continuarem crescendo da forma que acontece ao longo dos últimos anos.

As economias de outros países são de uma forma ou outra ligada a economia dessas duas potências e também sofrerão com o desaquecimento comercial. Há ainda a economia de países emergentes que é mais dependente das grandes economias, e estas sofrerão maiores consequências.

Logo, as economias menos consolidadas sofrerão efeitos negativos com a fuga de investidores para as economias mais sólidas.

O que a gente já pode ver hoje?

Veja: A China já teve uma queda no PIB trimestral entre abril e junho

Agência Brasil: Valorização do dólar devido ao medo de recessão

El Pais: A Alemanha, maior economia dos países europeus, já demostra sinais de recessão

Money Times: Taxa de juros negativa na Europa

Investing: Queda nas principais bolsas mundiais

O que pode acontecer no futuro?

Em princípio, a guerra comercial entre os EUA e a China causa grande incerteza para o futuro da economia mundial.

Dessa forma, sempre que há um revés nas negociações, aumentam as expectativas negativas com o futuro econômico. Esse pessimismo em relação ao freio no crescimento da economia Chinesa reflete-se em períodos de queda nas maiores bolsas do mundo.

Sendo assim, enquanto China e Estados Unidos não chegarem a um acordo, não só esses países, mas toda a economia mundial perde com isso.

- Anúncios -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui