Você pode estar no prejuízo e nem sabe

0
35
- Anúncios -

Você pode estar no prejuízo, e nem sabe. Mas essa questão você poderá resolver, a partir da leitura deste artigo.

Aqui serão fornecidos dados sobre a queda mais recente e histórica da Selic- Sistema Especial de Liquidação e Custódia.

A sua variação está totalmente relacionado à áreas, como a inflação, poupança, e diversos outras coisas relacionadas à capital.

O seu aumento apesar de favorecer diversas áreas, também afetará outras, no entanto, tudo será esclarecido aqui neste artigo feito pelo site Ciano Investimentos.

O que é e como funciona a Selic

Antes que possamos apresentar as vantagens e desvantagens de sua variação, é preciso primeiramente que apresentemos o seu real significado.

A Selic, nada mais é que um valor de juros “base”, para a economia brasileira.

Sua utilização está presente principalmente em bancos, pois é partir dele, que são definido os valores referentes à remuneração de determinadas aplicações financeiras, realizadas por seus clientes.

Este valor é definido pelo COPOM- Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil, em reuniões que acontecem periodicamente, mais especificamente, a cada 45 dias.

Mas por que as taxas que eu pago, são sempre com um valor superior à Selic?

Você que está pagando algum crédito, com certeza já se perguntou  isso, mas é importante que saiba que o valor referente à Selic é somente uma referencia para instituições financeiras, ou seja, é bem pouco provável que bancos, por exemplo, cobrem uma taxa semelhante à que foi pré estabelecida.

Causas e consequências da queda da Selic

Conforme já foi dito no início deste artigo, a Selic sofreu a sua maior queda há pouco tempo, e hoje se encontra com 2,25%.

Quanto maior for o seu valor, menor será o consumo, o que atinge diretamente à inflação, porém o seu baixo valor, faz com as taxas de cartões de créditos, e financiamentos diminuam

- Anúncios -

O que consequentemente, aumentará o consumo.

Mas apesar da alta do valor não favorecer a inflação, a situação será totalmente contrária para aqueles que possuem alguma poupança.

Isto porque o valor que lhe é atribuído equivale à 70% da taxa Selic, juntamente com a TR.

Em relação à Bolsa de Valores, a alta da taxa não é favorável para aqueles que possuem ações, pois como já dissemos, quanto maior estiver a taxa, haverá menos consumo.

Ou seja, assim não será gerado lucros. E é por esse motivo, pela qual muitos investidores optam por ações na qual possuem uma renda já fixa, para que não haja surpresas, na hora que você receber o seu dinheiro.

No entanto, aqueles que desejam que o valor do dólar por exemplo, diminua, a alta é uma boa opção.

Isso se dá pelo fato de diversos investidores fazem aplicações no Brasil, atrelados ao juros, pois muitos desses investimentos, são fundos ou previdência privada. Além disso, seu custo de administração e gestão são maiores que 2% ao ano.

Reforçando apenas o que já foi dito algumas vezes, existe uma variação bastante significativa no mercado financeiro.

No dia 6 de maio, foi definido pelo COPOM- Comitê de Política Monetária, a taxa da Selic em 3%, ao ano, o que já foi considerado histórico.

E há poucos dias, foi definido um novo valor, que é de 2,25%. E por isso, você pode estar no prejuízo e nem sabe.

- Anúncios -
Lucas Souza é Empreendedor e Investidor há mais de 10 anos. Engenheiro eletricista pela USP, possui MBA em finanças pelo IBMEC e tem extensão em finanças University of Michigan. É o fundador da CIANO Escola de Finanças e Investimentos, Vice Presidente da Confederação Nacional de Jovens Empresários e também representa o Brasil na aliança Jovem Empreendedora do G20 pela CONAJE.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui